Login

Esqueci minha senha

Últimos assuntos
» Duvidas sobre cavalos registrados e cor de pelagem
Ter Jul 22, 2014 11:51 pm por Jéssica Maciel

» Comprar um poldro
Qui Out 24, 2013 3:31 am por geferson santos silva

» Aguamento tem cura total?
Dom Out 06, 2013 6:12 am por luizfernandosilvy

» Licenciatura em Equinicultura - Escola Superior Agrária de Elvas/IPP
Dom Ago 04, 2013 11:31 pm por GIC

» Agrária de Elvas inaugura Centro de Enfermagem Veterinária
Sex Jul 12, 2013 4:56 pm por GIC

» Caimbras no cavalo
Ter Out 30, 2012 2:32 am por Luiz Michel dos Santos

» Dificuldade
Qua Jul 25, 2012 2:50 pm por Zagalote

» Lic. em Equinicultura na Escola Superior Agrária de Elvas
Ter Jun 12, 2012 2:27 pm por GIC

» A Língua Silenciosa dos Centauros
Qui Jan 26, 2012 8:03 pm por magali

» Aluguel de Baias/Cocheira
Seg Out 24, 2011 4:32 pm por samy

» Puro Sangue Lusitano
Qua Set 07, 2011 7:23 pm por claudia almeida

» Os EUA ameaçam acabar com cavalos selvagens!!!
Sab Jul 02, 2011 5:01 pm por italo resende

» LICENCIATURA EM EQUINICULTURA - ANO LECTIVO 2011/12
Ter Jun 28, 2011 1:38 pm por GIC

» Partilhar penso de Cavalo
Qui Jun 09, 2011 12:12 am por Vitor Rita Diniz

» Vendo ração hormonizada 80%
Dom Abr 10, 2011 3:02 pm por comercialjocafa

Sabor & Tradição


Todo a tradição do sabor no seu novo Pronto-a-Comer

Visite-nos e disfrute de um espaço
onde encontra a côr,
o aroma
e o sabor
que sempre desejou!

Agora no Pinhal Novo

www.saboretradicao.com
saboretradicao@gmail.com

 
Quinta do Monte Novo


Quinta Do Monte Novo

A Quinta do Monte Novo é uma empresa do sector industrial e comercial


Conheça a nossa gama de produtos:
Arte Equestre



  • Selas e Selins
  • Artigos para Equitação
  • Artesanato
  • Peles
  • Louças Regionais
  • Cobres e Estanhos
  • Capotes Alentejanos
  • Artigos de Caça

Rua Diogo Cão, n.º 17,
7000 Évora
Telefone: 266 704 609
Fax: 266 704 609


CUIDADOS COM O POTRO RECÉM-NASCIDO

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

CUIDADOS COM O POTRO RECÉM-NASCIDO

Mensagem  AntonioJoséAlmeida em Seg Out 13, 2008 9:58 pm





CUIDADOS COM O POTRO RECÉM-NASCIDO

Nas doze horas seguintes ao parto, o potro recém-nascido deve:

Levantar-se entre 15 e 120 minutos;
Mamar o colostro ate 6 horas após o parto;
Urinar;
Evacuar o mecônio (primeiras fezes);
Ter o umbigo queimado com tintura iodo 2%;
Ser abrigado em local seco e limpo.


Se o potro não mama, se não tem reflexo de sucção, se não levanta ou não respira bem, suas chances de sobrevivência são diminuídas e um Médico Veterinário deve ser contactado com urgência.


ALIMENTAÇÃO

O primeiro alimento do potro é o colostro (leite produzido no primeiro dias após o parto), de suma importância para o adequado desenvolvimento animal, tanto do ponto de vista nutricional como imunológico.

1)POTRO LACTENTE

Nas primeiras semanas, a alimentação dos lactentes não representa problemas, pois a égüa oferece alimento (leite) na quantidade e composição adequada.
È normal que o potro ingira as fezes da mãe da 1º até a 5º semana de vida para suplementação de vitaminas do grupo B e constituição da flora bacteriana.
A partir do segundo mês, o potro estabulado começa a ingerir o feno oferecido à mãe, portanto este deve ser de boa qualidade. Potros que pastam cm a mãe, ingerem capim desde o primeiro dia
Durante a amamentação, a partir do 2º mês, os potros podem receber concentrado
para potros (com proteínas de alto valor biológico, minerais e vitaminas), aproximadamente 1Kg/100 Kg de peso ao dia. Com isso, obtém-se um desenvolvimento mais rápido do potro.
Os potros são desmamados com 4 e 6 meses de idade. O momento exato do desmame depende do grau de desenvolvimento e da capacidade de ingestão de concentrado desses potros e não deve ser fixado de uma maneira esquemática.

2)POTRO ÓRFÃO

A cria potro órfão é promissora, desde que haja disposição para se enfrentar o trabalho e que se observem os princípios básicos da técnica alimentar e da higiene.

a)ingestão do colostro: é realizada através de uma égüa ama-de-leite ou através de colostro eqüino congelado. A freqüência de mamada deve ser de 150 ml de colostro à temperatura corpórea a cada 1 hora, desde o momento em que o potro fica em pé até 12horas após o parto.

b)Sucedâneo de leite (leite artificial): após 12 horas, oferecer leite e de égüa, leite de cabra ou leite de vaca modificado. Administrar inicialmente com mamadeira e depois passar para o balde. Nos casos em que se utiliza uma égüa ama-de-leite, os contatos com o potro devem ser feitos cuidadosamente e de preferência à noite.


Sucedâneo a partir do leite da vaca:
750 ml de leite integral
250 ml de água
20 g de dextrose ou 2 colheres de mel
5 g de carbonato de cálcio
ou
1000 ml de leite semi-desnatado
20 g de dextrose ou 2 colheres de mel
5 g de carbonato de cálcio


Freqüência de administração:

Idade do Potro Leite de égüa, de cabra ou de vaca modificado
1 a 7 dias Administrar 4 a 6 litros por dia, em frações de 150 a 500 ml
8 a 14 dias Administrar 6 a 9 litros por dia, em frações de 500 a 1500 ml
15 a 21 dias Administrar 12 a 14 litros por dia, em frações de 1 a 3 litros.
Acima de 1 mês Administrar 10 litros por dia e oferecer ração misturada com
leite em pó, utilizando produtos específicos para potros.



Após esta fase, seguir as mesmas recomendações para potros lactentes descritas anteriormente.




3)APÓS O DESMAME

Os eqüinos são herbívoros monogástricos, devem receber verde à vontade, agua de exelente qualidade e complementação com rações balanceadas.
Após o desmame, deve-se, gradualmente, fornecer concentrado, no mínimo 2 vezes ao dia, além de capim à vontade ou feno de boa qualidade.
Preferencialmente, deve-se oferecer concentrado comercial de boa qualidade e procedência, condizente com a idade do animal, sua categoria e utilização (potro, garanhão, égüa prenhe, égüa lactente, cavalo atleta, etc.), obedecendo as recomendações dos fabricantes quandi às quantidades a oferecer e modo de estocagem .

A dieta caseira pode ser empregada opcionalmente, devendo ser formulada e orientada por Médicos Veterinários, para se obter o balanceamento dos nutrientes.
Em geral, recomenda-se o seguinte esquema de administração de concentrados:


Até 4 kg ao dia no mínimo em 2 vezes
De 4-6 ao dia no mínimo em 3 vezes
Mais de 6 kg ao dia no mínimo em 4 vezes



Na utilização exclusiva ou primordial de volumoso (feno ou capim), 2 refeições por dia sã suficientes.


Na utilização da combinação de concentrados e volumosos, fracionar da seguinte maneira:

Período Concentrado Volumoso
Manhã 1/2 1/3
Almoço - -
Tarde ½ 2/3
ou
Manhã 1/3 ¼
Almoço 1/3 ¼
Tarde 1/3 2/4



4)CUIDADO NA ALIMENTAÇÃO

O animal deve ter horários de alimentação, variando somente nos dias de competição.
O capim verde ou o feno são indispensáveis na alimentação do cavalo. A falta de ambos pode levar a distúrbios digestivos com a síndrome da cólica.
Deve-se obedecer o intervalo de, no mínimo, 1 hora entre a alimentação e o exercício físico.
Após o exercício físico, o animal deve ser resfriado e descansar antes de receber alimentação ou água.
A água deve ser limpa e fornecida à vontade.
Não fornecer alimentos que apresentam mofo, umidade excessiva, alterações de cor e de odor ou carunchados.
O emprego de rações destinadas a outras espécies (aves,suínos, bovinos, etc.) é proibido.
Deve-se evitar rações somente à base de farelo de trigo ou farelo de milho, pois estas levam a desequilíbrios minerais (cara inchada).
A mudança na alimentação está associada a riscos, portanto deve ser feita gradativamente através da mistura de partidas da ração antiga e nova, numa transição de 3 a 5 dias.
Não utilizar camas que o animal possa ingerir, evitando assim, distúrbios digestivos.
Os cochos de água e comida devem ser limpos diariamente.


VERMIFUGAÇÃO

Os potros devem ser vermifugados a cada 2-3 meses, iniciando-se com 60 dias de idade.
Os animais adultos podem ser vermifugados a cada 3-4 meses com produtos específicos. Sob a orientação do Médico Veterinário.
O exame de fezes (OPG) para verificar se o animal é portador de vermes, é de muita utilidade para o correto controle.


Categoria Inicio Freqüência
Potros 60 dias a cada 2-3 meses
Adultos - a cada 3-4 meses





VACINAÇÃO

Doenças Idade Mínima 1º Vacinação Reforço

Tétano 4 meses 2 aplicações com Anualmente
30 dias de intervalo

Encefalomielite 4 meses 2 aplicações com Anualmente
(mal de roda, 30 dias de intervalo
peste de cegar)

Influenza (gripe) 4 meses 2 aplicações com A cada 6 meses
30 dias de intervalo

Raiva 6 meses 1 aplicação Anualmente

Rinopneumonite 4 meses 2 aplicações com A cada 6 meses
(EHV-1 e EHV-4) 30 dias de intervalo

Aborto Somente 5º, 7º e 9º A cada
à vírus (EHV-1) ègüas prenhes mês de gestação nova gestação


HIGIENIZAÇÃO


Os cavalos podem ser banhados em intervalos quinzenais ou após exercícios físico intenso com produção de muito suor, nos horários mais quentes do dia, devendo ser bem enxaguados e secos.
Após trabalho diário, devem ser duchados da canela para baixo e secos ao sol. Os cavalos não podem ser guardados molhados na baia, senão estarão propensos às dermatites (infecções de pele) de quartela.
Os cavalos devem ser escovados e ter suas ranilhas limpas, preferencialmente todos os dias.
O casqueamento dos potros deve ser iniciado ao 60 dias de idade.
O casqueamento e ferrageamento devem ser realizados a cada 25-30 dias,dependendo do crescimento do casco de cada animal.


CUIDADOS DE ORDEM GERAL

Sempre durante longas caminhadas ou provas de longa distância, oferecer água para o animal durante percurso.
Após traumatismos, procure auxilio do Médico Veterinário, evitando o uso indiscriminado de anti-inflamatórios e/ou analgésicos e sangrias milagrosas, que podem agravar o quadro do animal.
Em casos de envenenamento, procure um Médico Veterinário, levando, se possível, o produto tóxico.
Em casos de síndrome cólica, suspenda a alimentação imediatamente, evite que o animal role no chão, mantenha-o andando ao passo, devagar até ser atendido ou encaminhado a um Médico Veterinário.
Realizar, pelo menos anualmente, exame de anemia infecciosa eqüina e obrigatoriamente a cada 2 meses, caso o animal saia freqüentemente da propriedade.

AntonioJoséAlmeida

Mensagens: 8
Data de inscrição: 10/09/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CUIDADOS COM O POTRO RECÉM-NASCIDO

Mensagem  India Lua em Qui Out 16, 2008 5:14 pm



O nosso podro sofreu uma doença dias após o nascimento e sei que só sobreviveu apenas porque foi detectada a tempo e o veterinário foi chamado nesse mesmo dia.

Não comia, não se mexia, ficava deitado e quando o tentava levantar, para além de não se conseguir manter em pé muito tempo, andava aos zig-zagues, como que atordoado.


Polietrite dos Potros

Esta enfermidade atinge os equídeos, logo após o nascimento e é produzida por diversas espécies microbianas, que penetram pelo umbigo do recém-nascido. Depois de alcançar o sangue, a infecção é espalhada por todo o organismo e localiza-se nas articulações e noutras partes.

SINTOMAS - Manifesta-se aos 8 - 15 dias do nascimento e, como a doença é causada por diversos microorganismos, os seus sintomas são muito variados. É frequente:

* febre alta,
* tristeza,
* fraqueza,
* inflamação das articulações, principalmente dos jarretes, boletos e joelhos, combinadas ou não com inflamação do umbigo,
* forte diarréia
* o animal mancar ou ficar parado;
* não mamar;
* o umbigo pode soltar pús com cheiro repugnante.

O índice de mortalidade é de 90% dos casos e os animais podem morrer de septicemia.

PROFILAXIA - para controlar esta infecção, a égua deve ser vacinada contra os germes mais frequentes, nos últimos meses de gestação e os potros terão seus umbigos, logo após o nascimento, queimados com iôdo tão cedo quanto possível. As parições devem ser realizadas em piquetes especialmente reservados ou em cocheiras bem limpas e desinfetadas com cama sempre limpa.

TRATAMENTO - o tratamento deve ser feito à base de sulfas, principalmente sulfametazina e antibióticos de largo aspectro de acção.

India Lua

Mensagens: 35
Data de inscrição: 05/09/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CUIDADOS COM O POTRO RECÉM-NASCIDO

Mensagem  O Equitador em Sex Out 17, 2008 6:49 pm

Epa, eu sei que isso ha uma vacina que se dá quando nascem, mas olha que nem vou arriscar dizer o nome, e deixo isso para os veterinarios lol

o que eu sei é que um amigo me disse que o veterinario tinha de mandar vir de espanha porque nem tinhamos á venda cá em portugal!

confused fazer o quê ??

O Equitador

Mensagens: 8
Data de inscrição: 16/10/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CUIDADOS COM O POTRO RECÉM-NASCIDO

Mensagem  Alex_nico em Sex Out 17, 2008 9:49 pm

Nunca ouvi falar nessa vacina.
Cá em casa ja nasceram dois e nunca foram vacinados à nascença.
Só passado algum tempo, um anito , é que a vaterinária os vacinou e não fez comentário nenhum a essa vacina.

Alex_nico

Mensagens: 31
Data de inscrição: 07/10/2008

Ver perfil do usuário http://avidaeapaixao.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: CUIDADOS COM O POTRO RECÉM-NASCIDO

Mensagem  India Lua em Sex Out 17, 2008 10:01 pm

Alex_nico escreveu:Nunca ouvi falar nessa vacina.
Cá em casa ja nasceram dois e nunca foram vacinados à nascença.
Só passado algum tempo, um anito , é que a vaterinária os vacinou e não fez comentário nenhum a essa vacina.

Por acaso o nosso veterinário também me falou mas disse que era muito raro darem aos podros cá em Portugal.

Mas ele amanhã por acaso vem cá vacinar umas éguas e já lhe pergunto Smile

Por falar nisso, o nosso podrinho ja fez 4 meses, pelo que deve estar quase a receber a vacina do tétano. vai ser a primeira dele. Mas ele é tão mansinho que penso que não irá dar grandes problemas. Digo eu Rolling Eyes

India Lua

Mensagens: 35
Data de inscrição: 05/09/2008

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum