Login

Esqueci minha senha

Últimos assuntos
» Duvidas sobre cavalos registrados e cor de pelagem
Ter Jul 22, 2014 11:51 pm por Jéssica Maciel

» Comprar um poldro
Qui Out 24, 2013 3:31 am por geferson santos silva

» Aguamento tem cura total?
Dom Out 06, 2013 6:12 am por luizfernandosilvy

» Licenciatura em Equinicultura - Escola Superior Agrária de Elvas/IPP
Dom Ago 04, 2013 11:31 pm por GIC

» Agrária de Elvas inaugura Centro de Enfermagem Veterinária
Sex Jul 12, 2013 4:56 pm por GIC

» Caimbras no cavalo
Ter Out 30, 2012 2:32 am por Luiz Michel dos Santos

» Dificuldade
Qua Jul 25, 2012 2:50 pm por Zagalote

» Lic. em Equinicultura na Escola Superior Agrária de Elvas
Ter Jun 12, 2012 2:27 pm por GIC

» A Língua Silenciosa dos Centauros
Qui Jan 26, 2012 8:03 pm por magali

» Aluguel de Baias/Cocheira
Seg Out 24, 2011 4:32 pm por samy

» Puro Sangue Lusitano
Qua Set 07, 2011 7:23 pm por claudia almeida

» Os EUA ameaçam acabar com cavalos selvagens!!!
Sab Jul 02, 2011 5:01 pm por italo resende

» LICENCIATURA EM EQUINICULTURA - ANO LECTIVO 2011/12
Ter Jun 28, 2011 1:38 pm por GIC

» Partilhar penso de Cavalo
Qui Jun 09, 2011 12:12 am por Vitor Rita Diniz

» Vendo ração hormonizada 80%
Dom Abr 10, 2011 3:02 pm por comercialjocafa

Sabor & Tradição


Todo a tradição do sabor no seu novo Pronto-a-Comer

Visite-nos e disfrute de um espaço
onde encontra a côr,
o aroma
e o sabor
que sempre desejou!

Agora no Pinhal Novo

www.saboretradicao.com
saboretradicao@gmail.com

 
Quinta do Monte Novo


Quinta Do Monte Novo

A Quinta do Monte Novo é uma empresa do sector industrial e comercial


Conheça a nossa gama de produtos:
Arte Equestre



  • Selas e Selins
  • Artigos para Equitação
  • Artesanato
  • Peles
  • Louças Regionais
  • Cobres e Estanhos
  • Capotes Alentejanos
  • Artigos de Caça

Rua Diogo Cão, n.º 17,
7000 Évora
Telefone: 266 704 609
Fax: 266 704 609


Classificação das Pelagens

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Classificação das Pelagens

Mensagem  Admin em Sex Set 05, 2008 5:08 pm


Classificação das Pelagens

Os trabalhos conhecidos que enfocam a questão das pelagens seguem habitualmente a classificação francesa que, em parte, também seguimos.

A pelagem é o conjunto de pêlos, de uma ou de diversas cores, espalhados pela superfície do corpo e extremidades, em distribuição e disposição variadas, cujo todo determina a cor do animal. Apesar de haver muitos matizes diferentes, todas as pelagens agrupam-se inicialmente em três modalidades ou categorias - simples, compostas e conjugadas ou justapostas, cada uma delas com suas divisões e, que no total, forma 76 pelagens diferentes.

SIMPLES
São as pelagens formadas por pêlos e crinas da mesma cor.




Tipo branco
1. sujo - é um branco encardido, levemente amarelado.
2. porcelana - quando a pele é escura, dando um reflexo azulado, que faz lembrar a louça de porcelana.
3. pombo ou leite - quando a coloração é fosca, sem brilho.



Tipo alazão
É formado por um grande número de matizes, que vão de uma coloração aloirada clara até uma avermelhada, lembrando a canela, ou de uma coloração vermelho escura, queimada, lembrando a ctícula da castanha, tendo sempre as crinas e as extremidades da mesma cor do corpo ou mais claras, nunca escuras.

1. claro - quando a cor é loira, clara e pálida.
2. ordinário - quando a cor é de canela.
3. escuro ou tostado - quando é da cor do café torrado ou do mogno.
4. aleonado -quando é de um tom amarelo-claro, com as extremidades mais carregadas, lembrando o leão.
5. queimado - quando a coloração lembra o café torrado, bastante carregado.
6. careja - quando a coloração lembra a cereja madura.
7. gateado, lavado ou sopa-de-leite - quando a tonalidade amarelo-clara desce uniformemente para os membros, geralmente acompanhada de "gateaduras" pelas canelas, antebraços e jarretes, bem como de lista de mulo e banda crucial (quase sempre apagadas).
8. vermelho, sangüíneo ou colorado - quando a coloração é de um vermelho vivo, lembrando o sangue de boi.




Tipo baio simples (crina, cola e estremidades claras)


Obs. Todas as variedades do baio simples podem apresentar ou deixar de apresentar listra de mulo, banda crucial e zebruras, embora, algumas vezes, sejam um tanto apagadas.

1. claro ou palha - quando se parece com a cor da palha do trigo.
2. ordinário - quando o amarelo é o intermediário entre o palha e o escuro.
3. escuro - quando a tonalidade do amarelo é mais carregada.
4. encerado - quando a coloração amarela é mais sombria, lembrando a cera bruta.
5. camurça ou Isabel (encardido) - com coloração baia um pouco encardida, lembrnado peça íntima do vestuário da princesa austríaca, Isabel Carla Eugênia, filha de Filipe II, que governou os Países Baixos de 1601 a 1604, quando se deu o cerco de Ostende. A princesa fez a promessa de que só trocaria de roupa depois do rendimento da praça, o que só aconteceu após oito meses - daí ter surgido a pelagem Isabel (lenda).
6. amarelo ou amarilho - quando a coloração amarela é dourada, lembrando a gema do ovo e apresentando, obrigatóriamente, crina e cola bem mais claras que o pêlo do corpo, razão pelo que também é conhecido como baio ruano. O baio amarelo ou baio amarilho é ainda mais conhecido, em certas regiões da Zona Sul do Estado de São Paulo, por baio marinho, portanto, uma corruptela da palavra amarilho. Também é chamado "palomino".




Tipo gateado


As variedades do tipo gateado simples (membros, crina e cola da mesma cor) vão desde o matiz claro palha de milho até as nuanças mais carregadas, apresentando quase sempre listra de mulo, banda crucial e gateaduras.


1. claro
2. ordinario
3. escuro
4. ruivo



Tipo preto
Formado por pêlos pretos, que vão de um preto desbotado até um preto com intenso brilho.


1. maltinho, pezenho ou macaco - quando dá a impressão de desbotado, com laivos ruços, lembrando o pez negro e por esta razão é conhecido pela designação de pezenho.
2. ordinário - quando não mostra reflexos.
3. murzelo ou franco - com laivos arroxeados, como a amora madura.
4. azeviche - quando a coloração preta dá um reflexo brilhante. Obs. - alguns hipólogos consideram o preto-azeviche, não como tipo e, sim, como particularidade do preto murzelo ou preto franco.

*obs: os gaúchos consideram o gateado como tipo e não como variedade do baio simples

COMPOSTAS
Pêlos bicolores misturados, com crina e cola diferentes.
GRUPO A - tipos de pelagem formados por pêlos bicolores (amarelo na base e preto na extremidade)




Lobuno, libuno ou lobeiro


Formado por pêlos bicolores, isto é, amarelos na base e pretos na extremidade, de modo que dão ao conjunto uma coloração pardo-acinzentada. Um cavalo lobuno, submetido à tosquia, de maneira que as extremidades negras dos pêlos sejam tosadas, tornar-se-á baio pela coloração amarela da base dos respectivos pêlos.

claro -quando é acinzentado.
ordinário - quando é pardo.
escuro - quando é pardo carregado.


GRUPO B - Tipos de pelagem com pêlos de uma só cor no corpo e com crineira, cola e extremidades escuras.



Castanho
Formado por pêlos avermelhados no corpo, com intensidade diversa, semelhante à cutícula da castanha e caracterizada pela coloração negra da crineira, cola e membros.

1. claro - quando o vermelho é pouco intenso, parecendo mesmo um tanto amarelado.
2. ordinário - quando da a idéia da cor da castanha madura.
3. escuro cereja ou zaino - quando se aproxima do preto pezenho, mas difere pelas tonalidades bem mais claras de certas regiões, como o focinho (afogueado ou bornal brnaco), axilas, ventre, flancos e períneo. A designação "zaino", embora contrariando o significado dos autores clássicos, siginifica ausência de pêlos brancos e, é muito vulgarizada nos Estados do Sul e até mesmo na classificação do Jóquei Clube, como sinônimo de castanho-escuro.
4. pinhão - quando se parece com o matiz particular do pinhão (freqüente nos muares).
5. vermelho, sangüíneo ou colorado (RS) - quando se lembra o sangue de boi.



Baio-cabos-negro
Formado pela gama de pêlos claros amarelados da cor da palha de trigo até a gama bem escura do bronzeado.


1. claro ou palha - quando é da cor da palha de trigo.
2. ordinário - quando se parece com o brim cáqui.
3. escuro - quando a tonalidade amarela é bem carregada.
4. encerado - qquando o amarelo é sombrio, lembrando a cera bruta.
5. camurça (Isabel) - quando o amarelo é bem claro lembrando o branco encardido.
6. gateado - (com todas as nuanças)

Rato
Formado por pêlos de uma cor cinza-pardacenta, semelhante ao rato, no corpo, e extremidades escuras.


1. claro - quando é de uma cor cinza-pardacenta clara.
2. ordinário - quando é de uma cor cinza-pardacenta mais acentuada.
3. escuro - quando é de uma cor cinza-pardacenta bem carregada.

GRUPO C - Tipos de pelagem formados por pêlos de duas ou mais cores, misturados pelo corpo, crineira, cola, membros, ou tendo as extremidades escuras;



Tordilho
É formado pela mistura de pêlos brancos constituindo o fundo, com a mescla de pêlos pretos, cinzentos, etc., com menor ou maior intensidade da disseminação destes pêlos pelo corpo.

claro ou pombo - quando há uma grande predominância de pêlos brancos, com um mínimo de pêlos de outras cores.
negro - quando há forte predominância de pêlos negros, quase o tornando mouro, mas só não é por não ter a cabeça negra.
escuro - quando há predominância de pêlos escuros sobre os brancos.
sujo ou safranado (açafranado) - quando há mistura de pêlos amarelos ou avermelhados, dando ao todo um aspecto cinza-amarelado de sujeira ou de açafrão.
azulego ou cordão - quando há reflexos azulados como a flor do cardo; pode ser claro, escuro ou "andorino" (lembrando o dorso de uma andorinha).
salpicado ou pedrês - quando há muitos salpicos de pêlos pretos sobre o fundo de pêlos brancos.
vinagre ou sabino - quando há mescla de pêlos avermelhados sobre os brancos, dando um aspecto de ferrugem.
rodado - quando os pêlos pretos se aglomeram, formando manchas pequenas, arredondadas e mais escuras que o todo.



Mouro
formado pela mistura de pêlos brancos sobre um fundo escuro, fazendo lembrar a cor mais ou menos acentuada "ardósia", caracterizado pela cabeça e extremidades negras.

claro - quando o todo toma uma cor cinzenta clara.
oridinário - quando a cor acinzentada é intermediária entre o claro e o escuro.
escuro - quando é bem acentuada a cor escura, pela menor presença de pêlos brancos na mistura.



Rosilho - formado pela mistura de pêlos brancos, num fundo de pêlos amarelados ou alazões, vermelhos ou castanho-escuros, que dão ao conjunto matizes róseos. Rosilho branco, ou rosado, propriamente dito, é uma pelagem rosilha, muito clara, que não se enquadra nos dois subtipos de rosilhocitados, por apresentar fundo branco (claro) com interpolação de pêlosavermelhados ou amarelados, mostrando, via de regra, despigmentação das aberturas naturais (melado) e oferecendo variedades, consoante a maior ou menor intensidade da mescla de pêlos vermelhos e amarelos.


Alazão

claro - quando predominam os pêlos brancos sobre o fundo alazão desbotado, dando ao conjunto uma coloração levemente rosada.
ordinário - quando é francamente róseo.
escuro - quando predominam os pêlos alazões ou avermelhados.
mil-flores - quando os pêlos brancos se distribuem em verdadeiros tufos sobre o fundo alazão, dando a impressão de flores de cor branca.
flores de pessegueiro - quando os pêlos alazões mais claro, interpolado de pêlos brancos, lembrando a flor de pessegueiro, portanto, ao contrário do anterior.



Castanho ou ruão

claro - quando os pêlos brancos, na interpolação, predominam num fundo castanho-claro (prateado)
ordinário -quando o branco e os matizes avermelhados do fuindo castanho proporcionalmente se equilibram.
escuro - quando a interpolação de pêlos brancos se faz em menor propoprção em um fundo de matizes castanhos mais carregados e predominantes.
vinhoso - quando a interpolação de pêlos brancos ocorre em um fundo castanho-vermelho acentuado, lembranco a coloração de vinho tinto.

*Obs.: os gaúchos consideram o gateado como tipo e não como variedade do baio-cabos-negros. A Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos adota, para a resenha no registro genealógico, a pelagem gateada como tipo de pelagem com todas as suas nuanças, desde as mais claras até as mais escuras, visto tratar-se de uma característica racial importante, não só pela grande incidência nos rebanhos, mas também pela expressiva preferência entre os crioulistas.

JUSTAPOSTAS OU CONJUGADAS
Malhas e pintas de contorno irregular, mescladas com branco.






Tobiano ou pampa

Constituido pela conjugação de branco com outros tipos de pelagens, formando malhas extensas, irregulares ou não, mas bem destacadas. Se a cor branca predomina, a palavra "pampa" deve antecederàs cores; e vice-versa, se for o contrário. Assim, por exemplo: pampa-preto, se a predominância for o branco sobre o preto, preto-pampa, no caso contrário.

1. pampa preto
2. pampa vermelho
3. pampa castanho-escuro
4. pampa baio
5. pampa rosilho castanho
6. preto pampa
7. vermelho pampa
8. tordilho begro pampa
9. castanho-escuro pampa



Pintado
Formado por pequenas malhas, ou melhor, por pintas escuras (pretas, avermelhadas, alazãs ou castanhas), justapostas no fundo predominante branco, dando a impressão de que foram artificialmente pintadas. O cavalo persa, muito apreciado como animal de circo, caracteriza-se por este tipo de pelagem, formando pintas escuras, pequenas, porém bem destacadas, justapostas no fundo branco, baio, tordilho, alazão e castanho-claro.


1. pintado de castanho
2. pintado de vermelho
3. pintado de alazão
4. pintado de preto (ex: cavalo persa e appallosa)


Admin
Admin

Mensagens : 39
Data de inscrição : 04/09/2008

Ver perfil do usuário http://alentrens.omeuforum.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum